Mercado abrirá em 3 h 29 min
  • BOVESPA

    107.249,04
    -1.819,51 (-1,67%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.078,70
    +352,74 (+0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,59
    +0,13 (+0,18%)
     
  • OURO

    1.803,00
    +1,50 (+0,08%)
     
  • BTC-USD

    17.210,62
    +380,20 (+2,26%)
     
  • CMC Crypto 200

    405,82
    +11,13 (+2,82%)
     
  • S&P500

    3.963,51
    +29,59 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    33.781,48
    +183,56 (+0,55%)
     
  • FTSE

    7.462,32
    -9,85 (-0,13%)
     
  • HANG SENG

    19.900,87
    +450,64 (+2,32%)
     
  • NIKKEI

    27.901,01
    +326,58 (+1,18%)
     
  • NASDAQ

    11.686,00
    +40,50 (+0,35%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5314
    +0,0308 (+0,56%)
     

Caixa Econômica reduz juros, flexibiliza condições para financiamento imobiliário

Sede da Caixa Econômica Federal em Brasília

SÃO PAULO (Reuters) - A Caixa Econômica Federal anunciou nesta quinta-feira redução de juros e flexibilização de condições para concessão de crédito imobiliário nas linhas Pró-Cotista e do Programa de Habitação Popular com Recursos FGTS.

Uma das medidas foi a elevação das faixas de renda familiar elegíveis para obterem financiamentos com taxas subsidiadas, com o teto subindo de 7 mil para 8 mil reais mensais.

O banco também reduziu as taxas de juros da linha pró-cotista, desde que contratadas até o fim de 2022, conforme aprovado pelo Conselho Curador do FGTS no início de julho.

As novas taxas partem de TR + 7,66% ao ano para imóveis de até 350 mil reais, com redução de 1 ponto percentual. Para imóveis avaliados em mais de 350 mil até 1,5 milhão de reais, a taxa passa a ser de TR + 8,16% ao ano, queda de 0,5%.

Além da redução de taxas, a quota de financiamento na linha pró-cotista foi ampliada de 50% até 80% do valor de avaliação do imóvel, no sistema de amortização constante (SAC) e de 50% para 70% na amortização pela tabela Price.

(Por Aluísio Alves)