Mercado fechado

Burger King pode adotar novo nome no Brasil; entenda

·2 min de leitura
Burger King
Administração da rede propôs a mudança nesta terça-feira (19)

(Getty Images)

  • Burger King pode se chamar Zamp S.A. no Brasil;

  • Objetivo é construir uma marca corporativa forte e representativa;

  • No próximo dia 29, assembleia votará na proposta de mudança.

O Burger King pode passar a se chamar Zamp S.A. no Brasil após a administração da rede propor a mudança em comunicado enviado à CVM (Comissão de Valores Mobiliários), nesta terça-feira (19).

O objetivo é “promover a construção de uma nova marca corporativa que comporte o conceito de uma operação multimarcas” e transmitir "um conjunto de negócios com imagem, cultura e reputação” capaz de gerar valor para investidores, clientes e funcionários.

Segundo o comunicado, Zamp é um nome “para uma marca forte, que carrega nossa cultura, inspira nossa gente e reforça a importância de realizar feitos com impacto. Com a nova marca, fortalecemos a representatividade de todo o nosso portfólio, e nos posicionamos como uma operadora de restaurantes cuja personalidade parte do nosso negócio e constrói uma marca corporativa autêntica, eficiente, curiosa, de crescimento e de transformação".

A proposta será analisada em assembleia geral ordinária e extraordinária no próximo dia 29. O Burger King, que enxerga na mudança uma possibilidade de crescimento, já controla o site e a marca nova no INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial).

Mais autonomia

Em janeiro, o BK anunciou o lançamento oficial de sua plataforma de delivery. A novidade chegou para ampliar a presença da empresa nos lares brasileiros e fugir da dependência de serviços como iFood e Rappi.

A iniciativa conta com um hub logístico que envolve a atuação de três empresas diferentes no serviço de entrega. Isso quer dizer que, quando o cliente fizer um pedido, o parceiro que oferecer a entrega mais rápida é selecionado.

A expectativa é de que, até o terceiro trimestre deste ano – ou seja, por volta de julho – a plataforma alcance 70% dos restaurantes, em mais 40 cidades além das 100 em que começou atuando.