Mercado abrirá em 3 h 31 min
  • BOVESPA

    111.716,00
    -2.354,00 (-2,06%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.395,94
    -928,96 (-2,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,63
    -0,11 (-0,14%)
     
  • OURO

    1.653,70
    -1,90 (-0,11%)
     
  • BTC-USD

    19.203,11
    +125,92 (+0,66%)
     
  • CMC Crypto 200

    439,62
    -4,91 (-1,10%)
     
  • S&P500

    3.693,23
    -64,76 (-1,72%)
     
  • DOW JONES

    29.590,41
    -486,29 (-1,62%)
     
  • FTSE

    7.014,88
    -3,72 (-0,05%)
     
  • HANG SENG

    17.855,14
    -78,13 (-0,44%)
     
  • NIKKEI

    26.431,55
    -722,28 (-2,66%)
     
  • NASDAQ

    11.361,00
    -15,75 (-0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0738
    -0,0238 (-0,47%)
     

Burger King é proibido de vender 'Whopper Costela' sem costela

Liverpool, England - March 6, 2011: The sign of Burger King in Liverpool. Burger King is a global chain of hamburger fast food restaurants headquartered in unincorporated Miami-Dade County, Florida, United States.
O órgão fiscalizador do Distrito Federal entendeu que o nome do produto pode ser considerado propaganda enganosa (Getty Image)
  • Burger King foi alvo de polêmicas após a divulgação de que o sanduíche não tinha costela;

  • Órgão fiscalizador diz que empresa só poderá vender o produto após correção da publicidade;

  • Companhia pode ter que pegar multa ou sofrer interdições caso não se adeque às resoluções.

Como já era de se imaginar, muitos produtos comercializados por grandes empresas não trazem na composição os ingredientes anunciados na embalagem. Assim como o miojo de carne não conta com pedacinhos bovinos, o McPicanha não tem o corte nobre e Whopper Costela também não é fabricado com a parte suína.

Com a polêmica gerada pelas revelações, o Burger King também entrou na mira do Procon do Distrito Federal por estar, supostamente, praticando propaganda enganosa. Isso porque a rede de restaurantes revelou que o sanduíche não seria feito de carne de costela suína, como o nome indica, e sim com aromatizante semelhante ao cheiro natural do produto. O órgão decidiu proibir a venda do produto.

Procon-DF diz que o nome do sanduíche pode induzir o consumidor ao erro

"Mais uma vez, vemos uma grande rede cometendo infração grave na publicidade de seus produtos. No caso do Burger King, a forma como o nome ‘costela’ é utilizada e como é feita a publicidade do sanduíche levam o consumidor a entender se tratar de sanduíche feito de costela, e não que contém apenas aroma de costela. Se não está claro para o consumidor, é publicidade enganosa", disse o diretor-geral do Procon-DF, Marcelo Nascimento, em nota divulgada ao jornal Extra.

O órgão fiscalizador destacou ainda que a informação sobre a real composição do lanche não é colocada de modo claro e ostensivo na publicidade, induzindo o consumidor a erro, o que pode caracterizar publicidade enganosa.

O Procon afirmou que essa é uma decisão cautelar justificada pela urgência em se coibir infração que poderia atinge um grande número de consumidores. De acordo com a fiscalização, a companhia não pode vender o sanduíche Whopper Costela até a correção total da publicidade, sob pena de sofrer sanções como multa, apreensão dos produtos ou interdição do funcionamento das lojas.