Mercado abrirá em 1 min
  • BOVESPA

    113.430,54
    +1.157,53 (+1,03%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.564,27
    +42,84 (+0,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,30
    +0,43 (+0,55%)
     
  • OURO

    1.944,60
    -0,70 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    23.078,02
    +183,96 (+0,80%)
     
  • CMC Crypto 200

    522,91
    +4,12 (+0,79%)
     
  • S&P500

    4.076,60
    +58,83 (+1,46%)
     
  • DOW JONES

    34.086,04
    +368,95 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.780,96
    +9,26 (+0,12%)
     
  • HANG SENG

    22.072,18
    +229,85 (+1,05%)
     
  • NIKKEI

    27.346,88
    +19,77 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    12.126,50
    -25,50 (-0,21%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5302
    +0,0146 (+0,26%)
     

Brasil tem mais influenciadores do que dentistas e engenheiros civis

O Brasil tem mais de 500 mil influenciadores digitais, segundo a multinacional de pesquisa Nielsen. Foto: Getty Images.
O Brasil tem mais de 500 mil influenciadores digitais, segundo a multinacional de pesquisa Nielsen. Foto: Getty Images.
  • O Brasil tem mais de 500 mil influenciadores digitais, segundo a multinacional de informação, dados e pesquisa Nielsen;

  • O país tem 374 mil dentistas formados e 455 mil engenheiros civis;

  • O contingente de influenciadores empata com o número de médicos, que chega a 502 mil.

A maioria dos influenciadores é composta por pessoas comuns que usam redes sociais como Instagram, YouTube e TikTok para expressar ideais e vender produtos para milhares ou milhões de seguidores.

O usuário que tem ao menos 10 mil seguidores, e faz algum tipo de publicidade, já se enquadra nesse espectro, de acordo com o jornal Folha de S. Paulo.

Atualmente, o mercado de influenciadores digitais conta com mais 500 mil participantes apenas no Brasil, segundo a empresa de informação, dados e mediação germânico-americana Nielsen Media Research.

Leia também:

Mesmo que não seja uma profissão regulamentada, o número desse grupo já ultrapassa o de dentistas formados no país, que atualmente é de 374 mil, de acordo com o Conselho Federal de Odontologia (CFO).

A quantidade é maior que a quantidade de arquitetos, com um total de 212 mil profissionais, de engenheiros civis, que chega a 455 mil, e praticamente empata com o número de médicos, em 502 mil.

O valor das campanhas publicitárias no setor varia entre R$ 1 mil e R$ 600 mil, divulgaram agências e profissionais ao jornal Folha de S. Paulo.

Uma pesquisa do Conselho Executivo das Normas-Padrão (CENP) informou que as redes sociais receberam R$ 1,43 bilhão de investimento publicitário em 2021.

O valor é maior do que o investimento em rádio, jornal, revista e cinema somados no ano passado. Dentro desse número estão inclusos postagem de diversas empresas em redes sociais e contratação de influenciadores através de agências de propagandas.

*As informações são do jornal Folha de S. Paulo.