Mercado abrirá em 8 hs

Peso argentino pausa ciclo negativo e fecha em alta

Tela mostra valor de moedas em casa de câmbio em Buenos Aires, em 13 de agosto de 2019

A moeda argentina freou seu ritmo de queda desta semana, fechando nesta quinta-feira com a cotação de 59,72 pesos por dólar - uma alta de 4,12% em relação à véspera.

O alívio para o peso ocorre após o presidente liberal Mauricio Macri e o candidato kirchnerista Alberto Fernández lançarem mensagens conciliadoras para acalmar os mercados, inquietos pela derrota do mandatário nas primárias de domingo passado.

No início do dia, Fernández considerou que uma taxa de câmbio de 60 pesos por dólar "é razoável" e disse que não deverá mais ter flutuações maiores.

O índice Merval da Bolsa de Buenos Aires também fechou em alta, de 3,74%, a 31.039 unidades, com o mercado recuperando sua calma.

Nesta quinta-feira, os dois candidatos reiteraram o tom de suas últimas declarações conciliatórias.

"Liguei para Alberto Fernández porque trazer racionalidade e convivência é meu primeiro compromisso com os argentinos", disse Macri em uma reunião da qual participaram seus ministros e líderes de sua coalizão de centro-direita, Cambiemos. Macri reiterou que vai colocar todo o seu esforço na reeleição.

Fernández, entretanto, sublinhou que entre os dois havia uma "linha aberta sem intermediários".

"Eu pedi ao presidente para não insistir com o discurso de que seremos a Venezuela, porque não é verdade, e nada deixa os mercados mais inquietos do que isso. Torna-se uma profecia autorrealizável, acaba se voltando contra ele", disse o candidato em uma entrevista à rádio Mitre.