Mercado abrirá em 8 h 3 min

Bolsa argentina sobe 8% antes de primárias presidenciais

Por Sonia AVALOS
Homem passa em frente à Bolsa de Buenos Aires, em 3 de setembro de 2018

O índice Merval da Bolsa de Buenos Aires subiu 8% nesta sexta-feira, em um ambiente de otimismo no último dia útil antes das primárias presidenciais de domingo.

Analistas de mercado atribuem a alta a melhores projeções eleitorais para o presidente liberal Mauricio Macri, que implementa um plano de ajuste econômico em acordo com o Fundo Monetário Internacional.

O índice Merval atingiu um máximo de 8% e depois realizou lucros, fechando em 7,94%, a 44.355,09 pontos.

No total, foram registradas 75 altas, 29 quedas e sete papéis continuaram estáveis, enquanto foram negociados 2,041 bilhões de pesos.

O mercado reagiu com otimismo, porque, "mesmo se Macri perder as primárias, estima-se que será por pouco", disse à AFP o economista Ramiro Castiñeira.

"A especulação é que a distância para Macri será pequena o suficiente para que possa ser revertida no primeiro turno", explicou.

As primárias, de voto obrigatório, são na prática uma fotografia antecipada das eleições presidenciais de 27 de outubro, na medida em que todos os partidos definiram de antemão seus candidatos e não haverá disputa interna.

O principal adversário político de Macri é o peronista de centro-esquerda Alberto Fernández, que tem como vice a ex-presidente Cristina Kirchner (2007-2015).

Até a semana passada as pesquisas atribuíam a Fernández-Kirchner entre 5 e 8 pontos de vantagem sobre Macri.


sa/nn/dga/cc/db