Mercado abrirá em 6 h 17 min
1 / 3

A energia renovável está alcançando um novo patamar, com a maior turbina eólica do mundo, que está em fase de desenvolvimento nos Estados Unidos e será mais alta do que o Empire State Building.

A estrutura SUMR50, de 500 metros de altura, supera significativamente as maiores turbinas atuais (195 metros), e terá pás de 200 metros que poderão mudar de forma, de acordo com a direção do vento, com a capacidade de aproveitar 50 megawatts de energia renovável.

Nesta escala superdimensionada, ela será aproximadamente 10 vezes mais poderosa do que a maioria dos sistemas atuais, que variam entre 5-8 megawatts, dependendo de quão grandes eles sejam.

O projeto de seis instituições dos Estados Unidos, liderado pela Universidade de Virgínia, está investindo neste tamanho maior porque quanto maior for a turbina, mais vento ela pode aproveitar, e mais barata será a energia gerada.

Em altitudes maiores é possível encontrar ventos mais rápidos, por isso ter pás mais longas atreladas à turbina será uma maneira mais eficiente de capturar o vento e gerar mais energia. Estima-se que uma turbina deste tamanho possa fornecer energia para até 50 mil casas com uma única rotação de suas enormes pás.

Atualmente a maior turbina eólica em operação é a MHI Vestas, que tem 195 metros de altura e pás de 80 metros de comprimento. Elas estão sendo usadas para o projeto Burbo Bank, da Dong Energy, localizado na costa noroeste do Reino Unido, em Liverpool Bay. Cada turbina tem uma capacidade de 8 megawatts, que pode ser capaz de alimentar uma única casa por 29 horas.

Maior turbina eólica do mundo será mais alta do que o Empire State Building

A energia renovável está alcançando um novo patamar, com a maior turbina eólica do mundo, que está em fase de desenvolvimento nos Estados Unidos e será mais alta do que o Empire State Building.

A estrutura SUMR50, de 500 metros de altura, supera significativamente as maiores turbinas atuais (195 metros), e terá pás de 200 metros que poderão mudar de forma, de acordo com a direção do vento, com a capacidade de aproveitar 50 megawatts de energia renovável.

Nesta escala superdimensionada, ela será aproximadamente 10 vezes mais poderosa do que a maioria dos sistemas atuais, que variam entre 5-8 megawatts, dependendo de quão grandes eles sejam.

O projeto de seis instituições dos Estados Unidos, liderado pela Universidade de Virgínia, está investindo neste tamanho maior porque quanto maior for a turbina, mais vento ela pode aproveitar, e mais barata será a energia gerada.

Em altitudes maiores é possível encontrar ventos mais rápidos, por isso ter pás mais longas atreladas à turbina será uma maneira mais eficiente de capturar o vento e gerar mais energia. Estima-se que uma turbina deste tamanho possa fornecer energia para até 50 mil casas com uma única rotação de suas enormes pás.

Atualmente a maior turbina eólica em operação é a MHI Vestas, que tem 195 metros de altura e pás de 80 metros de comprimento. Elas estão sendo usadas para o projeto Burbo Bank, da Dong Energy, localizado na costa noroeste do Reino Unido, em Liverpool Bay. Cada turbina tem uma capacidade de 8 megawatts, que pode ser capaz de alimentar uma única casa por 29 horas.