Mercado abrirá em 8 h 45 min
1 / 7

Eleições

Hoje o único candidato com chances de ir para o segundo turno e que agrada todo o mercado financeiro é Geraldo Alckmin. Independente das questões ideológicas, os grandes players avaliam que o tucano é o único que com certeza conseguiria pacificar o país, ter maioria no congresso e aprovar as reformas necessárias, como a da previdência e tributária. A vitória do ex-governador pressionaria fortemente o câmbio para baixo; (jose lucena/Futura Press)

7 fatores que podem trazer o dólar abaixo de R$ 3; confira

A economia é influenciada por fatores tanto externos quanto internos, e pelo clima em que o mercado se encontra: pessimista ou otimista em ver diversos traços das relações comerciais e atitudes do meio político.

O otimismo no começo de 2018 e a possibilidade de crescimento do PIB acima de 3% ruiu de vez com a greve dos caminhoneiros. Foi um fato determinante que trouxe pessimismo e demonstrou a fragilidade do governo Temer, mas recentemente o dólar fechou abaixo de R$ 4,00 e o PIB americano foi o grande influenciador.  No mês de junho deste ano a moeda chegou na faixa dos R$ 3,85 e é possível este cenário se repetir ainda em 2018. O Diretor de Câmbio da FB Capital, Fernando Bergallo citou 6 situações que podem fazer a moeda chega até R$ 3. Confira: