Mercado fechado
1 / 6

Evite links suspeitos

O consumidor deve evitar clicar em links e ofertas recebidas por e-mail ou redes sociais, fazendo sempre a consulta da página oficial da loja, de preferência digitando o endereço do site. A dica é do Procon. (Foto: Getty Images)

6 dicas para não cair em armadilhas na Black Friday

Ainda que consolidada no Brasil e com consumidores cada vez mais atentos, a Black Friday brasileira não está livre do apelido “Black Fraude”. As expectativas são altas, mas as decepções podem ser maiores.

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

BAIXE O APP DO YAHOO FINANÇAS (ANDROID / iOS)

Segundo o professor de Direito do Consumidor da LFG Fabrício Bolzan de Almeida, entre os direitos do consumidor mais violados na Black Friday estão falta de informação adequada e de proteção contra práticas abusivas e de transparência contratual.

"O número de publicidades enganosas veiculadas ao longo do mês de novembro, assim como o registro de condutas comerciais abusivas, superam os limites do razoável", diz.

Leia também

Para evitar esses desgastes, o Procon de São Paulo e o professor Fabrício Bolzan de Almeida listaram algumas dicas importantes.