Update privacy choices
Finanças

Lego não vai mais fabricar peças de plástico; entenda

Yahoo Finanças
(Pixabay)

O vilão do momento acaba de perder mais um grande espaço no mercado mundial. A Lego, fabricante do famoso brinquedo de peças de montar, anunciou nesta semana que vai deixar de fabricar blocos de plástico nos próximos anos. A ideia da empresa é que até 2030 a produção seja feita com materiais à base de plantas até 2030.

Como parte de seu esforço de eliminar o plástico, a empresa dinamarquesa vai lançar uma linha composta por 25 peças em formatos de produtos inspirados na natureza. O brinquedo será feito de polietileno, material feito à base de cana de açúcar. Mas, de acordo com a empresa, o item, que será lançado ainda nesta ano, não é firme o suficiente para ser lançado em todas as linhas.

Os recursos devem ser adquiridos e usados ​​de maneira responsável, para que ainda beneficiem as gerações futuras. Estamos constantemente em busca de soluções mais sustentáveis ​​para nossas matérias-primas e embalagens”, explica Tim Brooks, vice-presidente de responsabilidade ambiental da empresa.

Desafio

Os pesquisadores da empresa já testaram mais de 200 alternativas, incluindo o polietileno, que se mostrou uma boa opção em peças flexíveis, como asas de dragão e palmeiras. Outros materiais quebraram, ou deixaram bordas afiadas que poderiam ferir as crianças ou mesmo apresentaram cores turvas ou cheias de marcas.

O trabalho pode ser longo e difícil, mas a Lego garante que não vai desistir.  “É importante que possamos fazer um brinquedo que não comprometa o futuro das crianças”, explica o vice-presidente.

Reações

Leia também